RELAÇÕES COMERCIAIS ESPANHA-BRASIL
ESPANHA NO BRASIL / Relações comerciais Espanha-Brasil

Quase como o que ocorre em termos institucionais, as relações comerciais são bastante relevantes, principalmente depois do impulso que propiciado pela Expotecnia de 1996 em São Paulo que serviu para situar o Brasil na mente do empresário espanhol e para possibilitar o conhecimento da oferta tecnológica e industrial espanhola neste país. A partir deste momento a presença comercial espanhola no Brasil aumenta de forma relevante até converter-se o Brasil no segundo destino das exportações na América Latina, atrás somente do México.

Exportações espanholas ao Brasil. Volume, evolução, principais setores. Quota de mercado da exportação espanhola

 

Segundo dados do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior as exportações espanholas ao Brasil foram de US$ 1, 33 bi no ano de 2005 o que representou um aumento ode 13,36% com relação ao ano anterior. Entre janeiro e maio de 2006 a Espanha exportou ao Brasil US$ 519 mi, o que representa 4,08% menos que o mesmo período de 2005. Espanha que tinha o equivalente a 1,95% do total das importações brasileira, agora o volume da importações representa apenas 1,53%, perdendo uma notável quota de mercado baixando de décimo-segundo a décimo-quinto fornecedor.

Das exportações espanholas ao Brasil, 87% são produtos industriais, 7,2% bens de consumo e somente 5,7% produtos agrícolas.

 

Importações espanholas. Volume, evolução e principais setores. Quota de mercado da importação

As importações espanholas de produtos brasileiro foi de US$2,17 bi durante 2005. Espanha passou de décimo-quarto importador do Brasil em 2004 a décimo-quinto em 2005. Nos cinco primeiros meses do ano 2006, Espanha importou US$ 856 mi do Brasil, o que representou 5,81% menos que no mesmo período do ano anterior.

 

Das importações espanholas procedentes do Brasil, 45% são de produtos industriais, 44% são produtos agrícolas e 9,7% são bens de consumo.

&nbSaldo da Balança Comercial

A balança comercial bilateral entre Brasil e Espanha, segundo fontes brasileiras aponta para um déficit da Espanha na ordem de US$ 841 mi, com um saldo de cobertura de 61,3% em 2005. Em 2004 o déficit foi de 808 mi de dólares.

Com relação aos quatro primeiros meses de 2006, Brasil tem um saldo comercial favorável na ordem de US$ 300 mi enquanto para o mesmo período do ano passo o saldo, que também era favorável ao Brasil era de US$ 276 mi.

 

    Voltar